sexta-feira, 10 de maio de 2013

A Infidelidade Conjugal

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD   |  2º Trimestre de 2013 - A Família Cristão no Século XXI - Lição 6 |  Jonas M. Olímpio

A infidelidade não está apenas no
ato de adultério em si, mas em
simples atitudes que desrespeitem
o cônjuge
TEXTO ÁUREO
    Assim, o que adultera com uma mulher é falto de entendimento; aquele que faz isso destrói a sua alma (Pr 6:32).

VERDADE PRÁTICA
    A infidelidade conjugal traz sérias consequências a toda a família. Por isso, Deus abomina tal prática.

PALAVRA-CHAVE
    Infidelidade: Procedimento de infiel; deslealdade, traição, perfídia.

OBJETIVOS
Após esta aula, o teu aluno deverá ser capaz de:
Reconhecer que o adultério é um grave pecado.
Elencar as consequências da infidelidade conjugal.
Pontuar alguns conselhos preventivos contra a infidelidade.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Provérbios 5:1-5; Mateus 5:27,28
Provérbios 5:1-5
1 - Filho meu, atende à minha sabedoria; à minha inteligência inclina o teu ouvido;
2 - Para que guardes os meus conselhos e os teus lábios observem o conhecimento.
3 - Porque os lábios da mulher estranha destilam favos de mel, e o seu paladar é mais suave do que o azeite.
4 - Mas o seu fim é amargoso como o absinto[1], agudo como a espada de dois gumes.
5 - Os seus pés descem para a morte; os seus passos estão impregnados do inferno.

Mateus 5:27,28
27 - Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério.
28 - Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
   
INTRODUÇÃO
·         No mundo atual, a ética[2] e os princípios cristãos estão em constante decadência devido a banalização do pecado, e abominações[3] como a infidelidade conjugal são cada vez mais consideradas normais entre aqueles que ditam as regras da sociedade.
·         As pessoas mudam os seus conceitos morais, mas Deus é imutável e tudo aquilo que Ele nos ensinou desde a criação através da sua Palavra continua válido para os homens de hoje, os quais inevitavelmente sofrerão duramente as consequências dos seus erros.
·         A infidelidade se manifesta de várias formas e não apenas com a consumação do ato de adultério em si; pois o pecado é concebido através de olhares maliciosos, pensamentos indevidos, insinuações por meio das vestes, entretenimentos que destacam a sensualidade, conversas maliciosas, desprezo ao cônjuge e comportamento que não imponha respeito à integridade moral.
·         A infidelidade não tem espaço em um relacionamento aonde realmente predomina o amor; pois quem ama de verdade, mesmo sofrendo quer sempre o melhor para o seu parceiro, não o desrespeita, não age indecentemente e nem pensa apenas em si mesmo:
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade[4], não se ensoberbece[5]. 5Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
(1ª Co 13:4,5)

I - ADULTÉRIO, UM GRAVE PECADO
1. Conceito e origem da palavra
·         A palavra “adultério”, que vem do latim adulterium, é definida como “dormir em cama alheia”, o que expressa uma ação de infidelidade em sentido conjugal;
·         Biblicamente, é interpretada como a existência de relação sexual fora do casamento; nos dicionários de português ela aparece com o significado de “quebra da infidelidade conjugal”;
·         Em linguagem comum, a expressão adulterar também se refere a falsificação de objetos ou documentos; na Bíblia, por diversas vezes, ela é sinônimo de idolatria, referindo-se a traição do povo contra Jeová servindo a falsos deuses.
·         Em Êxodo 20:14, Deuteronômio 5:18, Romanos 13:9 e Gálatas 5:19, podemos ver que o adultério é um abominável pecado duramente condenado por Deus; e, conforme está escrito em Levítico 20:10 e Deuteronômio 22:22, na época da Lei, os adúlteros eram apedrejados.
·         A infidelidade é algo tão repugnante que somente nesse caso é permitido o divórcio:
Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de desquite. 32Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar[6] sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério."
 (Mt 5:31,32)

2. É preciso vigiar
·         A infidelidade tem sua origem na mente daqueles que não têm seus pensamentos voltados para as coisas espirituais.
·         Quando o crente não vigia, a mente não age conforme aquilo que ele aprendeu ser o correto e se rende àquilo que pareceu ser agradável aos olhos, despertando os desejos do corpo e dominando o coração.
·         A falta de vigilância é uma das táticas mais usadas por inimigos durante uma batalha: eles esperam uma simples vacilada do sentinela[7] e vão entrando aos poucos até ganharem o território rendendo os que estão desapercebidos; é exatamente assim que Satanás age: quando percebe que estamos desatentos, ele age de uma forma tão sutil que quando percebemos, ele já está dominando em nosso campo espiritual.
·         Muitos relacionamentos estão morrendo por falta de vigilância não só por parte daquele que caiu em adultério como também pelo outro que pode não ter cuidado como deveria do seu casamento. Para preservar aquilo que Deus te deu é necessário firmeza espiritual, a qual é conquistada por meio de oração e obediência à Palavra:
Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte.
 (Jo 8:51)

3. Buscar a presença de Deus e não desprezar o cônjuge
·         O zelo espiritual não justifica o desprezo ao cônjuge; muitos servos do Senhor foram traídos e perderam seu casamento porque deram uma prioridade desequilibrada ao seu ministério.
·         Isso ocorre porque nem sempre o casal está unido no mesmo sentido espiritual; quando outra pessoa, mesmo sendo crente, não está cheia do Espírito Santo, não consegue resistir às tentações carnais e dá lugar à voz maligna que lhe diz:
a)      “Você está sendo vítima de abandono!”;
b)      “A carne é fraca e você não tem culpa por esses desejos!”;
c)       “Quem você ama dá mais valor à igreja do que a você, é melhor procurar outro para se satisfazer!”;
d)      “Seu cônjuge está tendo um caso com alguém na igreja, é por isso que não sai de lá!”
e)      “Retribua a atenção de quem quer te dar amor e carinho de verdade!”;.
·         Pensamentos malignos como esses são o que se passa na mente de homens e mulheres que não conseguem se manter firmes na presença do Senhor; por isso, devemos estar constantemente vigilantes quanto à nossa conduta espiritual e afetiva cuidando de ambas as áreas equilibradamente.
·         Mas por que Deus permite essa derrota sendo que seu servo estava sendo fiel a Ele? Ele permite porque a responsabilidade sobre a nossa família, Ele outorgou a nós e, além do mais, Ele não exige de nós nenhum sacrifício que venha a nos prejudicar.
·         A Bíblia não ordena, apenas sugere que haja um determinado período de abstinência sexual para consagração espiritual; e ela ainda deixa bem claro que isso só pode ser feito se os dois estiverem de acordo, e ao término desse período devem voltar ao seu relacionamento normal devido às tentações malignas sobre os desejos carnais que são naturais no ser humano:
Não vos priveis[8] um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência.
(1ª Co 7:5)

1) Defina, de acordo com a lição, a palavra adultério.
R.) É a relação sexual entre uma pessoa casada com outra que não é o seu cônjuge.

2) Na Lei Mosaica, qual era a pena para quem adulterava?
R.) O apedrejamento (Lv 20:10; Dt 22:22).

II - AS CONSEQUÊNCIAS DA INFIDELIDADE
1. Afastamento de Deus
·         A maior vítima da traição é o próprio traidor, pois os “prazeres” do pecado tem o seu preço, e ele é muito alto;
·         A pior das consequências é o afastamento de Deus, pois o Espírito Santo não age em uma vida dominada pela impureza do adultério;
·         Esse afastamento  provoca um estado de sobrevivência espiritualmente vegetativo, pois a pessoa se sente desamparada e desorientada, e o prazer que a levou a essa situação não preenche o seu vazio.
·         O adultério não é um simples desrespeito ao cônjuge, mas também um pecado contra Deus; sendo isso um gravíssimo pecado, podemos assim entender a razão de muitos lares não serem abençoados por Deus:
Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. 2Mas as vossas iniqüidades[9] fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça."
 (Is 59:1,2)

2. Morte espiritual
·         O pecado afasta o homem de Deus, e uma pessoa afastada de Deus não está sozinha, pois Satanás está bem próximo a ela transtornando sua mente, tornando-a capaz de tudo, inclusive de destruir sua própria vida de diversas formas.
·         Através do exemplo do adultério do rei Davi aprendemos que o arrependimento remove o pecado, mas nem sempre anula os seus efeitos; pois ele enfrentou várias consequências ao longo de sua vida, até mesmo perseguição por parte de seus próprios filhos.
·         Além de morrer espiritualmente, o crente também morre moralmente, pois ele perde o seu crédito para pregar a Palavra de Deus; esse tipo de escândalo também atrapalha muito a Igreja em sua missão evangelizadora.
·         O infiel jurou diante do altar que seria fiel até a morte em seu casamento; mentir aos homens diante de Deus consiste num repugnante pecado que corta o seu relacionamento com o Todo-Poderoso:
E aquele que jurar pelo altar isso nada é; mas aquele que jurar pela oferta que está sobre o altar, esse é devedor. 20Portanto, o que jurar pelo altar, jura por ele e por tudo o que sobre ele está;
(Mt 23:18,20)

Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.
(Mt 18:18)

3. Um lar despedaçado
·         O adultério, depois de descoberto, não afeta somente o casal, mas também os filhos que, independentemente de haver divórcio ou não, geralmente perdem o respeito por aquele desrespeitou o seu lar.
·         Além do mais, isso gera traumas para o futuro dessas crianças, pois quando forem adultas terão medo de traição e também poderão se sentir incentivadas a traírem seus cônjuges acreditando que o casamento seja algo sem importância que não precise durar para sempre.
·         Famílias desestruturadas pelo adultério geram filhos rebeldes, homens e mulheres sem moral, pessoas traumatizadas pelas feridas da decepção e ainda o risco de tragédias passionais causadas pela revolta e pelo ciúme.
·         Um servo de Deus é também um soldado espiritual que cuida da segurança da sua família; suas armas são a aplicação do conhecimento da Palavra, a oração e a vigilância para que Satanás não invada e destrua sua casa, levando com ele a alma de seus entes queridos. Um lar sem a proteção de Deus tende a se espalhar:
Quando o valente guarda, armado, a sua casa, em segurança está tudo quanto tem; 22Mas, sobrevindo outro mais valente do que ele, e vencendo-o, tira-lhe toda a sua armadura em que confiava, e reparte os seus despojos. 23Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.
(Lc 11:21-23)

3) Cite as consequências da infidelidade.
R.) Afastamento de Deus, morte espiritual e um lar despedaçado.

III - CONSELHOS CONTRA A INFIDELIDADE
1. Fuja das tentações
·         O Senhor Jesus nos ensina a agir com prudência, ou seja: a vigiar diante das tentações. Como você tem reagido quando surge uma oportunidade de pecar?
·         Um dos melhores exemplos que temos na Bíblia foi o fato ocorrido com o jovem José no Egito: quando foi sexualmente provocado por uma mulher, simplesmente saiu correndo. Qual seria a tua atitude numa situação dessas?
·         A Bíblia nos orienta a não colocar coisas más diante dos nossos olhos; isso significa que devemos privar nossos sentidos e nosso pensamento de tudo aquilo que possa nos fazer pecar.
·         A resistência é uma saída infalível para escapar do pecado; pois quando uma pessoa realmente não quer cometer um erro, nem mesmo Satanás consegue obrigá-la, porque o poder dele está limitado à astúcia por meio do engano e não à imposição por meio da força:
Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós."
(Tg 4:7)

2. Honre o seu cônjuge
·         Muitas pessoas perderam o interesse por seu cônjuge porque têm sido tratadas com desprezo por ele. Como você tem tratado a pessoa a quem você jurou amor e fidelidade diante do altar?
·         O amor sem medidas do esposo e a reverência da esposa são determinações bíblicas. Um dos maiores problemas dos dias atuais é o fato de que todos querem ser amados, mas nem todos amam.
·         Para se ter uma vida a dois realmente feliz é necessário que ambos se agradem, se respeitem, se acariciem não somente em busca de prazer sexual, se elogiem publicamente, se renunciem para agradar um ao outro e que orem e se consagrem juntos pela sua família.
·         Há homens e mulheres que, as vezes até inconscientemente, elogiam as habilidades e até a aparência de outras pessoas, mas não elogiam seu cônjuge despertando, dessa maneira, ciúmes e até complexo de inferioridade; é preciso vigiar até nas palavras e olhares, pois é nos mínimos detalhes que o Diabo trabalha para causar grandes destruições.
·         Há muitas pessoas que se casam e continuam ligadas aos seus pais; é preciso ter a consciência de que o casamento não é uma extensão e nem uma segunda família e que os pais agora são apenas parentes. Não se trata de abandonar, mas sim de priorizar a pessoa com quem se casou; quem não consegue entender dessa maneira está desonrando seu cônjuge, e isso tem sido motivo para o desmantelo de muitos casamentos:
Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne. 33Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie[10] o marido.
(Ef 5:31,33)

3. Aprecie o seu cônjuge
·         Geralmente, por tendência natural, o ser humano enxerga com mais clareza os defeitos e raramente vê as virtudes de quem está ao seu lado. O que você mais tem visto em seu cônjuge?
·         A mulher deve entender que o esposo não serve apenas para colocar dinheiro dentro de casa e, da mesma forma, o homem deve entender que a esposa não serve somente para cumprir suas tarefas caseiras; ambos precisam ter plena consciência de que um é o tesouro mais valioso que Deus deu ao outro nessa terra e cuidar bem dele porque isso também vai ser requerido de suas mãos um dia.
·         Em todas as nossas atitudes, precisamos refletir se estamos agradando e fazendo com que a pessoa amada esteja realmente se sentindo amada; de nada adianta ter uma boa vida financeira e uma casa bem cuidada se afetivamente um não estiver zelando bem do outro.
·         Um casal tem obrigações entre si, sobre as quais um não pode privar o outro sobre de seus direitos; e isso inclui tudo, não apenas o sexo. Onde existe amor há harmonia e não pode prevalecer o egoísmo:
O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. 4A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher.
(1ª Co 7:3,4)

4) De acordo com a lição, quais conselhos podem ajudar a evitar a infidelidade?
R.) Fuja das tentações, honre seu cônjuge, aprecie seu cônjuge.

5) Que conselho você daria para alguém que foi infiel para com o seu cônjuge?
R.) Resposta pessoal.

CONCLUSÃO
·         Um relacionamento não consiste apenas de sustento, serviços caseiros e sexo; um relacionamento requer um grande investimento em todos os sentidos, no qual se inclui até mesmo abrir mão de muitas coisas em nome da preservação do matrimônio e da paz no lar.
·         Erros repetitivos e a falta de pedidos de perdão seguidos de consertos dessas falhas são fatores negativos que contribuem grandemente para o inimigo agir no coração daqueles que são mais fracos espiritualmente, fazendo-os perder o amor e proporcionando-lhes “razões” para serem infiéis.
·         Basicamente, a Igreja é constituída por famílias, e se as mesmas se desestruturarem, a Obra de Deus, de certa forma, sofrerá prejuízo; Satanás sabe bem disso e, por esse motivo, sempre investiu muito pesado nessa área. O que você tem feito para proteger o teu lar?
·         Caso ocorra algum ato de infidelidade, o que resta é confessar o erro e não cometê-lo mais; pois o perdão divino é para aqueles que não escondem o pecado e estão dispostos a não pecar mais:
O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia. 14Bem-aventurado o homem que continuamente teme; mas o que endurece o seu coração cairá no mal.
(Pr 28:13,14)

E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? 11E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.
(Jo 8:10,11)

Jonas M. Olímpio



As abominações relacionadas ao
sexo costumam vir por meio dos
olhos; é por essa razão que Jesus
sempre destacou a importância
da vigilância, a qual consiste não
apenas em ter cuidado com as
atitudes, mas também com as
coisas que podem nos conquistar
pela aparência
[1]Absinto: Planta de gosto amargo e ruim. Simboliza aquilo que é desagradável, como o remorso (Pr 5:4) e o sofrimento (Jr 9:15).
[2]Ética: Conjunto de princípios morais que se devem observar; é o que indica as normas a que devem ajustar-se as relações entre os diversos membros da sociedade. Bom senso.
[3]Abominação: Repulsa de qualquer ato ou pensamento contrário à moral ou ao bom senso. Tudo o que é abominável. Falsa religião, idolatria, superstição.  Por vezes, significa ídolo na Bíblia.
[4]Leviandade: Procedimento irrefletido, precipitado ou sem seriedade; imprudência (Jr 23:32; 2ª Co 1:17).
[5]Ensoberbecer: Orgulhar. Agir com vaidade.
[6]Repudiar: Divorciar-se; Repudiar a esposa. Renunciar voluntariamente: Repudiar uma herança, um legado. Arredar de si; rejeitar, repelir: Repudiar as vantagens oferecidas.
[7]Sentinela: Guarda, vigia.
[8]Privar: Tirar algo ou um direito.
[9]Iniquidade: Falta de eqüidade (retidão). Pecado que consiste em não reconhecer igualmente o direito de cada um, em não ser correto, em ser perverso.
[10]Reverenciar: Tratar com respeito; honrar.

Estudo Bíblico Baseado na Escola Bíblica Dominical da CPAD   |  2º Trimestre de 2013 - A Família Cristão no Século XXI - Lição 6 |  Jonas M. Olímpio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão publicados comentários com os seguintes conteúdos:
- Palavrões;
- Ofensas;
- Anúncios não autorizados;
- Usuários anônimos.

Seguidores